Prazo de inscrições para o curso de EndNote será encerrado hoje

Curso-EndNote
Encerra amanhã, 31/03 as 12h, o prazo das inscrições para o curso EndNote – edição 2016, que faz parte do programa de Treinamentos Continuados da Biblioteca de Ciências Biomédicas Eurydice Pires de Sant’Anna. O evento, que será realizado no dia 31 de março, das 15h às 17h, na sala de aula da Biblioteca. Interessados deverão se inscrever pelo e-mail biblioteca@bahia.fiocruz.br, informando nome da instituição, setor, e-mail e telefones para contato. As vagas são limitadas!

twitterFacebookmail

Coordenação do PROIIC informa sobre regulamento da 24ª RAIC

Confira-regulamento-RAIC-24A Coordenação do Programa Institucional de Iniciação Científica (PROIIC) da Fiocruz Bahia informa que já se encontra disponível no endereço: www.pibic.fiocruz.br/raic2016 o regulamento e o formulário de inscrição online da RAIC.

A 24ª RAIC tem como objetivo proporcionar avaliação de desempenho do bolsista no período em curso através da exposição e discussão dos trabalhos de iniciação científica (IC) e Iniciação Tecnológica (IT), com vistas à avaliação do desenvolvimento dos projetos e ao intercâmbio de experiências entre estudantes, pesquisadores e demais profissionais da Fiocruz

As inscrições e submissão de trabalhos, que serão realizadas online, estão abertas até 25 de abril de 2016.

A Coordenação destaca que a participação na RAIC é obrigatória a todos os alunos de IC do PROIIC (Cotas FAPESB e Cotas PIBIC/PIBITI -Fiocruz/CNPq) e aos alunos IC CNPQ (Projetos). Os bolsistas serão avaliados por uma Comissão Examinadora, sendo a participação na RAIC e aprovação dos relatórios, aspectos decisivos para a renovação da cota.

Qualquer dúvida deve ser esclarecida através do e-mail proiic@bahia.fiocruz.br.

 

twitterFacebookmail

LETI – Laboratório de Engenharia Tecidual e Imunofarmacologia

Os principais objetivos do Laboratório de Engenharia Tecidual e Imunofarmacologia (LETI) estão relacionados à investigação dos mecanismos de patogênese da cardiomiopatia chagásica crônica visando ao desenvolvimento de estratégias de imuno-intervenção para prevenção ou tratamento desta doença em modelos experimentais e em seres humanos. No escopo das finalidades está desenvolvimento de terapias celulares utilizando células-tronco de medula óssea e citocinas para reparo do tecido lesado e melhora funcional de órgãos afetados por doenças crônico-degenerativas, como doença de Chagas, doenças isquêmicas, acidente vascular cerebral, fibrose hepática, em modelos experimentais e em pacientes. O LETI também visa a avaliação da atividade farmacológica de produtos naturais quanto às atividades imunomoduladoras, anti-Trypanosoma cruzi, anti-leishmania, antimicrobiana e antitumoral, com enfoque em produtos naturais e sintéticos bioativos.

 

Gestão
Rute ribeiro vivas
Apoio Técnico-Científico
Iuri lima dos santos rosárioIvana patricia dos santos

 

Telefone: +55 (71) 3176-2272
E-mail: leti@bahia.fiocruz.br

twitterFacebookmail

LISD – Laboratório de Investigação em Saúde Global e Doenças Negligenciadas

O LISD desenvolve estudos com foco nos determinantes sociais da saúde, com a incorporação de estudos que envolvem a saúde global e as doenças negligenciadas. Entre as diversas linhas de pesquisa incorporadas à proposta, estão incluídos os estudos na área de hematologia, genética e saúde da população negra; oncologia básica e translacional; doenças associadas ao HTLV-1; aspectos clínicos e vigilância genômica de doenças virais emergentes; saúde indígena e infecções; saúde materno-infantil; imunopatologia das doenças infecciosas; saúde nutricional; esquistossomose e doenças parasitárias; saúde de populações em situação de vulnerabilidade; e divulgação científica, comunicação e saúde. 

Uma das principais linhas de pesquisa do LISD, está associada ao estudo da doença falciforme, com ênfase na investigação das interações com infecções, disfunção endotelial, inflamação, estresse oxidativo, terapia gênica e investigação dos aspectos clínicos e de novas modalidades terapêuticas e marcadores genéticos. Em saúde global, os estudos são relacionados às condições de saúde da população baiana e africana, em parceria com o Conselho de Secretários de Saúde do Estado da Bahia (COSEMS-BA) e com países africanos. 

A equipe também desenvolve estudos em oncologia básica e translacional, oncogênese e resistência terapêutica dos linfomas agressivos B e T, bem como em patologia mamária comparada, com foco em microambiente tumoral e nos mecanismos envolvidos na resposta imune durante a progressão da doença para identificação de novos biomarcadores tumorais, diagnósticos, prognósticos e/ou preditivos de câncer. O grupo de pesquisa em oncologia também tem trabalhado na geração de modelos de camundongos NSG humanizados com componentes do sistema imunológico humano para realização de estudos pré-clínicos avançados derivados de pacientes – PDX (patient derived xenografts). 

Doenças associadas ao HTLV-1 são abordadas com ênfase na infecção na faixa infanto-juvenil. Aspectos clínicos e vigilância genômica de doenças virais emergentes também são investigadas, como as complicações neurológicas do vírus Zika e Chikungunya.  

Os estudos em doenças infecciosas é uma marca do LISD e inclui as arboviroses, sífilis e doenças de Chagas em populações indígenas da Bahia e Mato Grosso do Sul. Desenvolve estudos de vigilância para identificação de casos em maternidades e estudo de coorte de seguimento de crianças com infecção congênita por Zika, além do estudo da imunopatologia das doenças infecciosas. Também realiza monitoramento nutricional de diferentes populações e o acompanhamento de pessoas com infecções, no âmbito ambulatorial e em políticas públicas. Há ainda os estudos de avaliação metagenômica e da microbiota intestinal.  

O LISD desenvolve análises epidemiológicas e imunológicas associadas à avaliação de novos métodos diagnósticos em populações acometidas pela esquistossomose. Ao final do estudo os indivíduos com resultados positivos são devidamente tratados. Existem várias iniciativas que compreendem estudos em populações quilombolas, ribeirinhas, indígenas e de periferias urbanas, que possuem difícil acesso aos serviços de saúde, com o desenvolvimento de avaliações gerais da saúde, com a realização de exames laboratoriais, estudos em campo, além de iniciativas em educação e comunicação em saúde, no formato de feiras de saúdes.

Gestão
Valdenice de oliveira e silva
twitterFacebookmail

Lançados editais de Cotas Fiocruz 2016 para bolsas PIBIC e PIBIT do CNPq

editais pibic pibitiA Coordenação do Programa Institucional de Iniciação Científica (PROIIC) da Fiocruz Bahia informa que foram lançados hoje os editais para concorrer às Cotas Fiocruz 2016 para bolsas PIBIC e PIBITI/ do CNPq e convoca a sua comunidade científica e acadêmica para apresentar propostas em resposta a esta chamada.

Poderão solicitar bolsas pesquisadores com doutorado exercendo atividade de pesquisa, com vínculo comprovado com a Fiocruz em tempo integral (2 cotas), pesquisadores visitantes e pós-doutorandos da instituição que se dedicam exclusivamente a atividades de pesquisas na Fiocruz Bahia (1 cota).

O objetivo do PIBIC é estimular o envolvimento de estudantes de graduação nas atividades científica, tecnológica, profissional, artística e cultural, proporcionando ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa. O Programa tem como objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades de pesquisa e aprendizagem de metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.

As inscrições são online e podem ser realizadas até o dia 18 de abril para bolsas novas, renovação e para os bolsistas que ingressaram nos programas por substituição/banco de reserva no mês de março. O orientador deverá encaminhar, até o dia 19 de abril de 2016, a documentação referente à solicitação de Bolsa (nova e de renovação) à coordenação do PROIIC.

Os formulários para inscrição on-line e outros documentos estão disponíveis nos endereços: http://www.pibic.fiocruz.brhttp://www.pibiti.fiocruz.br. Os Editais também estão disponíveis na Intranet da Fiocruz Bahia.

Ressaltamos que, para os bolsistas que entraram no PIBIC e PIBIT no mês de março de 2016, o orientador deverá encaminhar solicitação de “bolsa nova”, conforme consta no edital anterior item 11.5. Quaisquer dúvidas pertinentes aos editais devem ser esclarecidas por meio endereço proiic@bahia.fiocruz.br.

twitterFacebookmail

Presidente da SBPC faz palestra sobre o novo Marco Legal da CT&I na Fiocruz Bahia

022A professora titular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, participou, na manhã desta sexta-feira, 18, da Sessão Científica realizada no Auditório Aluízio Prata da Fiocruz Bahia. A palestra, que foi mediada pela pesquisadora Claudia Brodskyn, abordou o tema “Novo Marco Legal de CT&I: implementação e impactos”, e teve como público pesquisadores, estudantes de pós-graduação e corpo técnico-administrativo da instituição.

“Eu estou aqui a convite de amigos para encerrar este mês de homenagens à mulher e à mulher cientista. Então, para mim foi uma honra estar aqui e poder trazer como é que está a ciência, a inovação e o marco legal”, disse. “Acho que esta é a minha função como presidente da SBPC: divulgar e alertar as pessoas de que todos têm que se envolver, senão a legislação não vai acontecer”, finalizou.

De acordo com Nader, o estabelecimento de um conjunto de regras próprias para as atividades científicas no país, sancionado no dia 11 de janeiro de 2016 pela presidente Dilma Roussef, é uma demanda antiga dos cientistas brasileiros.

O objetivo do novo marco é promover uma série de ações para o incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento científico e tecnológico e é resultado de amplas discussões, as quais geraram um documento, entregue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2008, durante a 4ª Conferência Nacional de CT&I.

Dentre as principais mudanças, o novo marco permitirá a cooperação das esferas do governo com órgãos e entidades públicas; atualização das regras sobre atividades remuneradas de ciência e tecnologia em empresas privadas, as quais são exercidas por pesquisadores de instituições públicas em regime de dedicação exclusiva; a desburocratização dos processos de licitação, compra e importação de produtos destinados à pesquisa; e a alteração das regras para transferência de tecnologia.

Na avaliação de Helena Nader a nova legislação coloca o Brasil em um novo patamar no que se refere à parceria entre a universidade pública e o setor produtivo. Mas para a presidente da SBPC, se por um lado o chamado marco legal da ciência ajudou a desburocratizá-la, por outro, causou insatisfações. Segundo ela, um dos principais artigos do documento, por exemplo, sobre a isenção das bolsas de pesquisa, ficou de fora.

A maioria dos vetos está relacionada a impostos. A isenção das taxas de importação e sobre produtos industrializados para as importações de máquinas e de peças destinadas às atividades científicas também foi excluída. O novo marco legal também aumenta de 120 horas/ano para 416 horas/ano o tempo que um professor de instituição federal pode dedicar a atividades fora da universidade.

twitterFacebookmail

Aberta chamada de propostas para edital de Iniciação Científica Fiocruz Bahia 2016

Fiocruz-Bahia-abre-chamada-de-propostas-para-edital-do-PROIIC_3A Coordenação do Programa Institucional de Iniciação Científica (PROIIC) da Fiocruz Bahia torna público o Edital PIBIC-FAPESB/COTAS 2016 e convoca a sua comunidade científica e acadêmica para apresentação de propostas. A iniciação científica tem como objetivo estimular pesquisadores produtivos a envolverem estudantes de graduação nas atividades científica, tecnológica, profissional, artística e cultural, despertando a vocação científica e incentivando talentos potenciais.

Para o Edital 2016, a Fapesb concederá 36 bolsas, com duração de 12 (doze) meses. Os proponentes podem ser pesquisadores doutores que exercem atividade de pesquisa, com vínculo comprovado com a Fiocruz em tempo integral (regime de 40 horas), pesquisadores visitantes e pós-doutorandos que se dedicam exclusivamente a atividades de pesquisas na instituição.

O PROIIC esclarece que o Edital 2016 deve ser lido integralmente e com atenção especial para as mudanças relacionadas ao fluxo de solicitação das bolsas, bem como os requisitos para orientadores e estudantes. Qualquer dúvida pertinente a este edital deve ser esclarecida através do e-mail proiic@bahia.fiocruz.br.

twitterFacebookmail

Curso de História da Medicina Tropical 2016.1: confiram resultados da seleção!

ResultadoA Fiocruz Bahia divulga o resultado da seleção para ingresso no Curso de História da Medicina Tropical 2016.1. Importante ressaltar que, devido ao expressivo número de inscrições para esta edição do curso e a necessidade de formação de pessoal na área, as vagas tiveram um aumento de 50%, totalizando 15 inscritos aprovados. As aulas terão início na próxima terça-feira, dia 8 de março, às 16 horas.

Segue abaixo a relação com os nomes:

Anderson Rodrigues Vaz
Betânia de Almeida Macedo Pedreira
Carla Ramos Silva Brito
Clarisse Dias Cruz
Denise da Nóbrega Ferreira
Juliana Cecília De Carvalho Gallo
Júlio César dos Santos
Larissa Xênia Silva de Oliveira Menezes
Leandro Cardoso Barbosa
Lívia Angeli Silva
Maria Patrícia O. M. Pereira De Almeida
Mário Figueiredo Vieira
Nelci dos Santos Gomes
Rúbia Laniedja Oliveira Silva
Saulo Reis Nery Santos

 

twitterFacebookmail

Fundação Gates financiará intervenções inovadoras em saúde com cerca de R$ 2 milhões

sadeglobalA Fundação Bill & Melinda Gates (Fundação Gates), junto com a Fundação Nacional de Ciência Natural da China (NSFC), lançou o novo “Grand Challenge: novas intervenções para a saúde global”. O desafio se concentra em propostas de conceitos inovadores para intervenções seguras, eficazes, acessíveis e amplamente utilizadas, tais como vacinas e tratamentos, com o potencial para proteger contra a aquisição, progressão ou transmissão de doenças infecciosas que afetam, desproporcionalmente, regiões mais pobres do mundo.

Os interessados devem entrar em contato através do e-mail projetosinternacionais@fiotec.fiocruz.br para mais informações. É importante que a elaboração da proposta seja realizada com o suporte da Fiotec, para que todos os critérios dispostos no edital sejam cumpridos e, assim, haja mais possibilidade de adquirir o financiamento. Para obter esse apoio, é necessário que haja um pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) envolvido no projeto. O prazo para submissão de propostas se encerra no dia 15 de março, horário de Pequim.

A Fundação Gates será a financiadora de instituições fora da China. Ela subsidiará até US$ 500.000 (Cerca de R$ 2 milhões). A NSFC será responsável por financiar as propostas locais.

Grand Challenges – Os Grand Challenges são uma família de iniciativas que promovem a inovação para resolver os principais problemas de saúde e desenvolvimento mundial. A Fiotec apoia uma série de projetos através de financiamentos advindos dos Grand. Entre eles o “Grandes Desafios Brasil: Prevenção e Manejo de Nascimentos Prematuros”, uma parceria entre a Fundação Bill & Melinda Gates e o Ministério da Saúde. Veja a matéria completa sobre a cooperação no informativo Conexão Fiotec-Fiocruz.

 

twitterFacebookmail

Abordagens Transversais

Há alguns temas em que atuamos, que se aplicam a várias das enfermidades estudadas na Fiocruz Bahia, entre estes, destacamos:

Bioinformática e Biologia Computacional

A nossa atuação em Bioinformática ocorre principalmente em Doenças Virais e Parasitárias. A Biologia Computacional tem sido aplicada em estudos associados à Saúde Pública e ao desenvolvimento de Drogas e Vacinas.

Inflamação

A inflamação é um mecanismo geral associado a diversas enfermidades e perpassa diferentes temas estudados na Fiocruz Bahia. A pesquisa em inflamação tem grande importância nas doenças infecciosas e parasitárias assim como nas doenças crônico-degenerativas e em várias doenças genéticas.

Medicina Regenerativa

A Medicina Regenerativa visa criar tecidos vivos e funcionais ou substituir tecidos ou órgãos danificados ou perdidos por doenças, envelhecimento ou defeitos congênitos. As células-tronco são um poderoso instrumento para tal recuperação. Na Fiocruz Bahia, as células-tronco são utilizadas no contexto das doenças crônico-degenerativas, no trauma e em enfermidades infecto-parasitárias.

Medicina Translacional

A Pesquisa Translacional em saúde estimula a integração inter e multi-disciplinar entre a pesquisa básica e pesquisa orientada ao paciente, com o objetivo, a longo prazo, de auxiliar na melhoria da saúde pública.Vários dos projetos desenvolvidos na Fiocruz Bahia se inserem na área de Medicina Translacional, entre os diferentes temas abordados, como nas enfermidades infecciosas e parasitarias, doenças genéticas e doenças cronico-degenerativas, entre outras.

twitterFacebookmail

CNPq: Prorrogado o prazo para inscrições para Chamada Universal 2016

PRORROGADAEm função da instabilidade no fornecimento de energia elétrica em algumas cidades do país, que impediu o envio do formulário, o prazo de inscrições para a Chamada Universal 2016 foi prorrogado para a próxima segunda-feira, 29/02 às 23h59.

O formulário de inscrição está disponível na página do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e os interessados devem apresentar apenas um projeto, que deve ser executado em um período de 36 meses, a partir da data de contratação.

O objetivo da Chamada Universal é democratizar o fomento à pesquisa científica e tecnológica no País, contemplando todas as áreas do conhecimento. Dos R$ 200 milhões previstos no edital, R$ 150 milhões são do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e R$ 50 milhões do CNPq.

Serão beneficiados projetos desenvolvidos em instituições de ensino superior ou institutos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), públicos ou privados, sem fins lucrativos, além de projetos ligados a empresas públicas nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente via Internet, utilizando-se do Formulário de propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas.

 

twitterFacebookmail

Inscrições do Curso de História da Medicina Tropical encerram hoje

Banner-site-3cursoEstão abertas as inscrições para a terceira edição do Curso de História da Medicina Tropical, que acontecerá de 8 de março a 28 de junho de 2016. As aulas serão realizadas todas as terças-feiras, das 16h às 17h, de acordo com programação disponível no site do evento. Os interessados em participar da atividade têm até o dia 24 de fevereiro para efetuar suas candidaturas.

A disciplina conta com a coordenação dos pesquisadores João Barberino e Manoel Barral Netto e possui um caráter cultural de conhecimentos gerais, visando evidenciar os fatos históricos que culminaram com a formação das bases do conhecimento sobre as chamadas doenças tropicais.

O público alvo do curso é composto por estudantes de pós-graduação, preferencialmente, mas profissionais da área da saúde e estudantes de graduação também podem se candidatar.

Candidatos de outras áreas do conhecimento que formalizarem o interesse e compromisso em participar do curso também podem se candidatar. Importante ressaltar que somente dez vagas serão disponibilizadas.

O Curso de História da Medicina Tropical emitirá certificado de participação e aprovação aos alunos que atenderem aos requisitos de desempenho estabelecidos, incluindo a frequência mínima de 75% das aulas. A exposição temática deverá dar uma visão da descoberta do agente etiológico, do modo de transmissão, das primeiras descrições clínicas e/ou anátomo-patológicas, das epidemias, da descoberta do tratamento e dos meios de profilaxia da doença em causa, principalmente.

Na avaliação final do aproveitamento, serão considerados: frequência às aulas (mínimo de 75%), qualidade da apresentação oral, interesse e participação do aluno nas discussões, qualidade, estruturação, fontes bibliográficas, pontualidade na entrega e aceite do artigo para publicação por parte do periódico.

A nota final será a média aritmética da nota da apresentação oral e do artigo, que deve seguir os moldes de publicação do Jornal Brasileiro de História da Medicina, da Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, ou de outro periódico científico, sobre o tema de artigo proposto.

 

 

twitterFacebookmail

Fiocruz vai implantar Núcleo de Computação Científica no Parque Tecnológico da Bahia

Núcleo Parque tecnologicoA Fiocruz vai ampliar suas atividades no Parque Tecnológico da Bahia, com a implantação de um avançado Núcleo de Computação Científica. O novo espaço, cedido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti) e ainda em processo de adaptação, funcionará numa perspectiva multidisciplinar, integrando grupos que já atuam em epidemiologia, bioinformática, estatística e computação. Os pesquisadores irão dispor de uma infraestrutura inédita em temos de capacidade de armazenamento, proteção e análise de dados.

Os pesquisadores do Núcleo irão trabalhar com o recém adquirido cluster da SGI, que será instalado no Cimatec e ligado, por fibra óptica, ao espaço da Fiocruz no Tecnocentro. No contexto da parceria entre a Fiocruz e o Senai/Cimatec, os pesquisadores também poderão acessar o Yemoja, o supercomputador do Cimatec. A estimativa é de que, até o início do mês de junho de 2016, as obras sejam finalizadas, os recursos computacionais instalados e as equipes de pesquisa possam ocupar o espaço em definitivo no local.

“Com o avanço do uso de recursos computacionais de alta performance, as pesquisas, tanto populacionais quanto biológicas, terão maior capacidade em trabalhar com bases de dados que antes não seriam possíveis frente aos recursos razoavelmente limitados”, explicou o pesquisador da Fiocruz Bahia, Maurício Barreto, que coordena o projeto Coorte de 100 Milhões de Brasileiros, uma das atividades âncora do Núcleo.

Segundo ele, o projeto Coorte tem o objetivo de desenvolver e institucionalizar uma plataforma de estudos e avaliações contínuas do efeito de determinantes sociais e o impacto de políticas sociais sobre a saúde, educação, trabalho e relações de gênero e raça na sociedade. “Isto será possível a partir do Cadastro Único, que agrega informações coletadas de todos os candidatos a ingressar no Programa Bolsa Família e outros programas sociais implementados pelo Governo Federal”, explica o pesquisador.
Alta performance – Considerado singular, por exigir grande capacidade computacional para processamento e vinculações de milhões de dados cadastrais, a exemplo do Cadastro Único, óbitos e hospitalizações, o projeto deve “alimentar informações nesse campo e a produção de conhecimentos, que antes não poderiam ser produzidos em função dos limites das amostras utilizadas ou das limitações de processamento, vinculação e análise de dados”, completou Barreto. “A Fiocruz terá autonomia sobre uso desse computador, mas seus cuidados ficam a cargo da Cimatec, um importante parceiro científico neste empreendimento, que no seu Centro de Supercomputação dispõe de qualificação e capacidade para isto”.

Para viabilizar o funcionamento do Núcleo, serão investidos cerca de R$2 milhões com recursos captados em projetos, além dos valores para a compra do cluster SGI UV 3000, pela Fiocruz, com recursos da FINEP CT-Infra. A solução da SGI possui arquitetura otimizada para processamento intensivo de dados em memória. A configuração atual é de 1 terabyte de memória, com 98 núcleos de processamento e capacidade de armazenamento de mais de 50 terabytes. A solução está instalada em um único rack e sua capacidade de processamento pode ser ampliada, sem a necessidade de expansão física, em até 3 vezes.

O Núcleo de Computação Científica será importante para a constituição de uma rede composta por grupos que trabalham com grandes bases de dados e problemas complexos, proporcionando parcerias com UFBA, outras universidades locais, instituições nacionais e internacionais. “Com a iniciativa poderemos integrar informações e conhecimentos de diferentes níveis, na busca de contribuir na superação de dilemas atuais vividos pelas ciências da saúde; as quais, não há dúvida de que estão produzindo novos conhecimentos em uma intensidade nunca vista. Este processo, porém, está se dando de forma fragmentada, dificultando a superação dos complexos problemas de saúde enfrentados pela sociedade humana”, sintetiza Barreto.

Atualmente, a Fiocruz já está presente, no Tecnocentro do Parque Tecnológico, com o projeto Tecnologias para o Sistema Único de Saúde (SUS). O seu principal eixo é o m-ACS, que busca desenvolver soluções tecnológicas, com a utilização de tablets e aplicativos específicos, que atendam às necessidades dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e gerem informações importantes para o gerenciamento do sistema de saúde.

twitterFacebookmail