Estudo demonstra alto potencial de proteínas quiméricas para diagnóstico confirmatório de doença de Chagas

O diagnóstico da doença de Chagas na fase crônica se caracteriza pela identificação da presença de anticorpos do Trypanosoma cruzi, através de testes sorológicos. Como ainda não há um kit que possa ser usado como teste de referência, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o uso paralelo de dois testes diferentes para o diagnóstico da doença. No entanto, muitos testes apresentam discordância, necessitando de um teste confirmatório para a definição sorológica dos pacientes.

O Western blot (WB) pode ser usado para esta finalidade, porém não se encontram comercialmente disponíveis em todo o mundo (inclusive no Brasil). A produção do único teste comercial produzido no país teve sua produção descontinuada em 2016, deixando uma lacuna no diagnóstico confirmatório da doença de Chagas.

Buscando uma alternativa para a confirmação do diagnóstico nesta fase da infecção, um grupo de pesquisadores, liderado por Fred Luciano Neves Santos, da Fiocruz Bahia, analisou o uso de proteínas quiméricas associadas à plataforma de testagem do Western blot. As proteínas foram a IBMP-8.1, IBMP-8.2, IBMP-8.3 e IBMP-8.4, já utilizadas em outros estudos de diagnósticos por esse mesmo grupo. O estudo foi publicado no periódico Plos Neglected Tropical Diseases.

Quarenta amostras positivas para T. cruzi, 24 negativas e três amostras adicionais de amostras positivas para leishmaniose visceral foram avaliadas. Todos os antígenos IBMP alcançaram 100% de sensibilidade, especificidade e precisão. Somente o antígeno IBMP-8.3 apresentou valores menos elevados de sensibilidade (95%) e acurácia (96,9%), apesar de ser 100% específico. Nenhuma reação cruzada foi observada em amostras positivas para leishmaniose.

O presente estudo de fase I (prova de conceito) demonstrou o alto potencial diagnóstico desses quatro antígenos IBMP para discriminar entre amostras T. cruzi positivas e negativas, tornando-as candidatas à fase II e testes confirmatórios com Western blot. “Neste momento, dois estudos estão sendo conduzidos por duas estudantes de doutorado, os quais visam avaliar o potencial confirmatório dos antígenos utilizando um quantitativo maior de amostras”, afirma o pesquisador.

twitterFacebookmail