Home > Fiocruz e Você > Comunicação > Notícias

Conferências Clínico Patológicas 2017 ampliaram parcerias

ccp 2017_TRATADAS_2

Realizadas entre os dias 11 e 13 de maio, na Fiocruz Bahia, as Conferências Clínico Patológicas reuniram cerca de 50 participantes, permitindo a interação entre especialistas das áreas de nefrologia, hepatologia e ciência da computação. O evento contou ainda com a presença de médicos e estudantes de medicina.

Um dos momentos de destaque, desta edição, foi a conferência do Dr. Roberto Lotufo (UNICAMP) sobre a interação e integração entre conhecimentos médicos e inteligência artificial, uma área da ciência da computação conhecida como Deep Learning, que atualmente possui grande destaque.

“Nós estamos na fronteira de integração do conhecimento entre as áreas nefrologia, hepatologia e ciência da computação, portanto foi muito proveitoso ter o professor Lotufo nas Conferências, pois ele é uma referência importante nesta área no Brasil”, destacou o pesquisador Washington Luís, um dos organizadores do evento.

Nesta quarta edição das Conferências, foi realizado o 3º Encontro Anual PathoSpotter, no qual ocorrem palestras que estimulam a participação de pessoas interessadas em pesquisa. Os participantes puderam conferir como vem acontecendo a interação do conhecimento entre patologistas e pessoas da área da ciência da computação.

Apoio e participação- O evento, que foi organizado pelos pesquisadores Luiz Freitas, Marcos Arruda e Washington Luís, recebeu este ano, apoio da FAPESB, da Sociedade Brasileira de Nefrologia e da Sociedade Brasileira de Patologia. Assim, as Conferências conseguiram reunir especialistas de várias partes do país e também contou com a participação do Dr. Jean-Paul Duong Van Huyen (Hospital Necker, Paris), considerados referências em suas áreas, o que possibilitou uma intensa troca de experiências e uma maior participação do público.

“Foi um momento importante que colocou vários especialistas, que são referência em suas áreas em diálogo, trocando experiências e fomentando propostas de trabalhos”, avaliou Washington Luís.

Parcerias Futuras- Em termos de parcerias, o evento conseguiu estimular importantes colaborações, dentre elas, a colaboração com grupos de pesquisadores em biopsias renais, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que vão integrar o próximo PathoSpotter em estudos sobre tradução de lesões renais para uma linguagem computacional, já os grupos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) irão integrar o PathoSpotter na área de patologia renal.

 

Fonte: Ascom Fiocruz Bahia

twitterFacebookmail