Alunos egressos da Fiocruz se reuniram na Casa de Oswaldo Cruz

À esquerda, o egresso do IGM, Theo Araujo, durante o encontro. Foto: Peter Ilicciev.

Estudantes formados nas diversas unidades da Fiocruz se reuniram durante o Encontro de Egressos dos Cursos da Fiocruz. O evento, promovido pela Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz, que ocorreu no dia 28 de maio, no Museu da Vida (Casa de Oswaldo Cruz | Fiocruz), no Rio de Janeiro, abordou as experiências dos alunos egressos durante o período que estiveram na instituição.

A cerimônia contou com a presença do vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz, Manoel Barral-Netto, e do coordenador-adjunto da Educação, Milton Ozório Moraes. Do Instituto Gonçalo Moniz (IGM/ Fiocruz Bahia), o aluno egresso homenageado foi Theo Araujo, que teve toda a sua formação acadêmica, desde a Iniciação Científica (IC) até o Doutorado, na Fiocruz Bahia.

Na cerimônia, Theo foi convidado a discursar e descreveu um pouco da importância da Fiocruz em sua formação, além dos desafios posteriores a sua saída da Fiocruz Bahia. “Sempre me considerei um privilegiado por estar em um ambiente prolífico como a Fiocruz. Hoje, me declaro um cientista que transita em diferentes áreas do conhecimento. A instituição me possibilitou a experiência em diferentes laboratórios, com profissionais de excelência, que não saem da minha lembrança, e que hoje são parceiros, colaboradores. Me possibilitou a inserção no cenário científico internacional, pois sempre buscamos a excelência em nossas pesquisas”, afirmou.

Também, agradeceu aos pesquisadores do IGM Patrícia Veras, Marcos André, Jorge Clarêncio, Claudia Brodskyn, Manoel Barral, Aldina Barral e Valeria Borges, além de Patrícia Bozza, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), e Rodrigo Soares, do Instituto René Rachou, pelas contribuições em seus anos de formação.

Formação no IGM

Na Fiocruz Bahia, Theo Araujo foi estudante de Iniciação Científica, no período de 2003 a 2007, orientado pela pesquisadora da instituição, Valéria Borges. Em 2007, ingressou no Mestrado em Patologia Humana e Experimental (PGPAT), e em 2009 deu início ao doutorado no mesmo programa, concluindo em 2013. Ainda na instituição, fez 13 cursos complementares, que vão desde a escrita científica até métodos específicos na área de biologia celular, molecular e imunologia. Fora da Fiocruz Bahia, Theo fez Pós-doutorado, no Programa de Pós-doutorado Junior do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, na área de Imunofarmacologia. Hoje, é professor da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB). 

Theo Santos com a pesquisadora e orientadora, Valéria Borges (à direita) e a pesquisadora e co-orientadora, Patricia Bozza (à esquerda).

Valeria Borges comentou como foi o desenvolvimento de Theo e o que representa as conquistas dele para o PGPAT. “Durante todas as etapas de formação, Theo foi um estudante extremamente dedicado e envolvido com o tema de seu projeto. Ele concluiu a sua tese com três artigos publicados, sendo um deles capa do importante The Journal of Infectious Diseases, com uma contribuição original que abriu perspectivas para a linha de pesquisa que hoje ele coordena como professor adjunto da UFOB”.

A pesquisadora considera um grande privilégio ter sido orientadora de Théo. “Os sete anos de convívio foi de aprendizado mútuo e incentivo para que Theo trilhasse sua carreira de pesquisador. Agora, na atual posição de coordenadora do PGPAT, é importante registrar que o sucesso de Theo reflete o empenho na nossa pós-graduação em formar profissionais competentes, nucleadores de conhecimento e formação de recursos humanos qualificado”, completou. 

Durante o evento, o egresso abordou como a sua formação no instituto foi importante para a sua vida profissional. “Não tenho dúvida que a capacidade de captar recursos para a pesquisa que eu tenho hoje, bem como realizar o ensino e extensão na minha função de professor do magistério superior, são um constructo desses anos de convívio em um ambiente saudável e de espírito acadêmico, com amplas oportunidades de formação básica e complementar nas áreas da saúde”, declarou.

twitterFacebookmail